segunda-feira, 21 de Abril de 2008

ROMEU E JULIETA




Produzida em 1998.


Encenação: Mónica Cunha


Sinopse: Uma história imortal como quase todas as escritas por William Shakespeare. Mas nesta em particular estão contidos todos os elementos que preenchem o nosso imaginário romântico, e que transformaram num marco de expressões de uma dualidade tão manifestamente humana. Em “Romeu e Julieta” encontramos, em cruzamento permanente, sentimentos como o amor e o ódio, a liberdade e a repressão, a mortalidade.


Ficamos sujeitos e presos a circunstâncias, a uma certa causalidade mesquinha, a imponderáveis feitos de orgulhos feridos. A impotência manifesta-se cega e surda de raiva perante um desencontro, perante aquilo que o destino tem de transcendental.


Talvez tenha sido isto tudo que nos fez pensar e olhar com cuidado para este clássico.


Também, talvez tudo isto justifique a ousadia deste elenco quando decidiu pegar nesta obra.


À semelhança do que Shakespeare fazia na apresentação dos seus espectáculos, também nós optamos por montar esta peça com uma forte componente musical. Assim, o público irá desfrutar de um espectáculo onde se unem duas expressões, em pautas que se escrevem em conjunto – a musical e a da representação dramática.


E quando os sentidos absorverem aquilo que é para os sentidos, talvez estejamos então perto de ter criado o espaço das emoções e da reflexão para entender a energia dos combatentes.


Duração: 70 minutos

Sem comentários: